fbpx

Novas oportunidades para empreender no segmento de educação

Novos modelos de negócio, com investimento a partir de R$ 50 mil, possibilitam ser franqueado de uma das maiores redes de franquia do Brasil

Se você está planejando metas e sonhos para mudar de vida, ou melhorar seus rendimentos, fique atento às oportunidades de negócios que estão na mira de mais da metade dos brasileiros, empreenda. Um dos segmentos em alta para empreender com sucesso e solidez é o da educação.

Em pesquisa realizada no início deste ano, aprender um novo idioma aparece como prioridade para 49,2% dos estudantes. Ser voluntário representa a pretensão de 16,5% dos entrevistados, enquanto que 8,7% desejam realizar uma viagem de intercâmbio cultural. Chama a atenção que mais de um quarto daqueles que responderam a pesquisa pretendem realizar as três experiências ainda este ano. Mais de 20 mil pessoas responderam a enquete feita pelo Centro de Integração Empresa-Escola – CIEE, em janeiro de 2019.

Esse universo comprova, mais uma vez, o que o mercado vem sinalizando já há algumas décadas. O segmento da educação é uma opção sustentável para novos investimentos as perspectivas de crescimento para novos empreendedores são muito interessantes.

Microfranquia com grife de gigante

O CNA, uma das maiores redes de escolas de idiomas do país, anuncia novos formatos para quem quer empreender no segmento de educação. Agora, a partir de R$ 50 mil já é possível ter uma franquia CNA. Classificados como “P”, “M “e “G”, o CNA passa a atender diversos tamanhos de investimentos.

Uma das novidades é as três opções de franquia em tamanho “P”: o formato “Studio”, que exige um investimento de até R$ 50 mil, o “Compacto”, de investimento de até R$100 mil, e “Convencional”, com investimento de R$150 mil a R$ 200 mil. No caso do “Studio”, a capacidade é para até 100 alunos, enquanto o modelo “compacto”comporta até 150 alunos.

Ambos atendem todos os formatos de cursos CNA, possuem baixo custo operacional e são opções na medida para pequenos municípios e micromercados. Já o modelo convencional,que tem capacidade para até 350 alunos, é uma opção ideal para pequenos e médios mercados.

Conhecimento democratizado

“Com esses novos formatos, pessoas que tenham uma limitação de valor de investimento vão poder ter acesso ao sonho de ter seu próprio negócio. Além disso, esses modelos são mais fáceis de serem levados a regiões distantes e municípios menores,sendo fundamentais para propagar pelo Brasil o acesso ao ensino de idiomas”,explica Eduardo Murin, diretor comercial do CNA.

Segundo o executivo, existem muitos professores de idiomas no país que têm vontade de ter uma escola, mas não têm condições de ter uma grande franquia. Os novos formatos“studio” e “compacto” atendem esse público, viabilizando a abertura de uma escola devidamente regularizada, com a metodologia de ensino do CNA.

Tradição e pioneirismo lado a lado

Além dos modelos de tamanho P, o CNA continua disponibilizando franquias em tamanho M, com investimento de R$ 200 mil a R$ 250 mil, com capacidade para até 550 alunos, e tamanho G, com investimento que pode variar entre R$ 250 mil e R$ 350 mil, com capacidade para mais de 550 alunos.

“Todos os tamanhos e formatos de franquia foram pensados e desenvolvidos para terem uma ótima rentabilidade. Além disso, quem tiver interesse em empreender com o CNA, contará com completo suporte para fazer o novo negócio dar certo”, afirma Murin.

O CNA também oferece condições diferenciadas, com financiamentos de até 48 meses. Os valores referentes aos juros são revertidos em pacote de benefícios aos novos franqueados, como material publicitário, brindes, investimentos em mídia, novo projeto arquitetônico, além de kit inicial de material didático para captação de novos alunos. 

Conheça mais sobre o CNA, clique aqui