fbpx

O FRANCHISING POR QUEM FAZ ACONTECER

Como é o mercado de franquias na visão de quem vive e faz acontecer o dia a dia do sistema. Conheça um pouco sobre a trajetória profissional de André Friedheim, atual presidente da ABF – Associação Brasileira de Franchising

André Friedheim vivenciou o papel de todos os players do sistema. Nessa entrevista, ele fala um pouco sobre os desafios de cada um desses personagens para fazer a máquina do franchising rodar. “Todos os atores envolvidos no sistema de franquias têm diferentes responsabilidades e importantes papéis para desempenhar. Tive o privilégio de atuar, nesses mais de vinte e cinco anos de vivência no mercado, em diferentes postos do franchising e isso ajudou a me preparar para o desafio que tenho hoje, de assumir a linha de frente da ABF – Associação Brasileira de Franchising.”Para o especialista, o sistema de franquias depende da força de cada elo da corrente, “é preciso que cada um faça sua parte e entenda que, antes de tudo, o franchising só funciona de maneira colaborativa e compartilhada. O franqueador e o franqueado, por exemplo, precisam estar intrinsicamente conectados e próximos, aprendendo um com o outro, sempre. Os consultores são fundamentais para orientar possíveis franqueados e também franqueadores para os desafios do setor. A ABF também colabora nesse quesito de orientação e como agregadora de todos os personagens ou elos dessa corrente.”Para André, cada um dos ‘personagens’ do sistema têm suas especificidades e desafios próprios. “Não existem maiores ou menores dificuldades para nenhum dos elos, todos os players devem estar alinhados e prontos para trabalhar sempre em grupo.” Erra, então, quem supõe que para a máquina girar, e manter esse círculo virtuoso, existem protagonistas ou coadjuvantes.


PAIXÃO E DNA EMPREENDEDOR
Perguntamos para o empresário qual dos personagens definiriam melhor seu perfil profissional, mas André se definiu como um apaixonado por tudo o que faz. “Se trabalho como consultor, máster franqueado, líder de uma rede de franquias, ou como representante do setor por meio da ABF, procuro exercer cada uma dessas funções da melhor forma possível, com a máxima dedicação e responsabilidade.”Com perfil ousado, o presidente da entidade se define também como um empreendedor, muito racional, com os pés no chão. “Planejo cada passo que vou dar. Eu me considero uma pessoa criativa, de visão estratégica e que adora empreender”, complementa.


VISÃO DO MERCADO
O franchising ruma novamente para uma taxa de crescimento de dois dígitos, segundo previsões dos especialistas do setor. Franqueados e franqueadores começam a sentir esse movimento positivo. “Os últimos anos foram difíceis para a economia. Mesmo assim, nos dois últimos anos crescemos acima do PIB e do varejo tradicional, exatamente pelo know-how que o setor oferece, pelas vantagens competitivas na hora de negociar com fornecedores e pelo apoio estratégico das franqueadoras. Não foi fácil para os franqueados, mas eles também começam a sentir uma melhora na confiança e se sentem mais seguros para esse ano de 2019. As redes precisaram colocar um pouco o pé no freio e agir de maneira criativa. Cortaram custos de processo, e esperaram um melhor momento para investir, aguardando o índice de confiança do consumidor melhorar. O franqueador, agora, está em um processo de recuperação desse período, e sentindo um pouco mais de fôlego para de fato, trabalhar essa retomada”, finaliza.


NO COMANDO DA ABF
Para o biênio 2019-2010, o presidente da ABF quer tornar a entidade mais ágil, digital e inclusiva. Pretende impulsionar a presença e atuação da entidade nas redes sociais e no aplicativo. Revela que um programa de mentoria está sendo elaborado para trazer ao setor esse ‘ar de modernidade’ e tecnologia. E, segundo ele, a acessibilidade também deve ser uma marca dessa nova gestão, o que resultará em uma participação maior dos associados nos eventos e comitês. André ressalta, ainda, que está ‘aberto ao diálogo com todos os envolvidos no sistema’. 


André Friedheim é formado em administração e pós-graduado em Marketing e Finanças pela Escola de Administração de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (EASP-FGV). Sócio-diretor da FRANCAP, consultoria com mais de 400 projetos de consultoria nas áreas de franchising, varejo e canais de distribuição no Brasil e no exterior. Também atua como Conselheiro de Empresas. É Máster Franqueado das redes Café do Ponto e Casa Pilão.